AT ou ATX como Fonte de Bancada

Dentre as fontes de computador, destacam-se dois tipos: as fontes AT e ATX. As fontes AT são mais simples e encontradas em computadores mais antigos. Já as fontes ATX são mais recentes e possuem inúmeras evoluções.

De posse de uma fonte dessas, podemos identificá-la facilmente ao conferir os dados presentes na sua carcaça. Além disso, podemos encontrar informações interessantes como potência da fonte as tensões fornecidas e suas correntes máximas. Esses dados podem ser importantes no momento de ligar projetos complexos, que consumam muita corrente.

Convém advertir que, antes de ligá-la, deve-se selecionar a tensão de entrada para que esteja de acordo com a rede onde a fonte será ligada, de modo a evitar que ela seja danificada.

Fonte AT

As fontes AT são mais simples e foram gradativamente substituídas pelas ATX. Caso a fonte seja obtida de um computador antigo, que esteja fora de uso, muito provavelmente esse será o modelo encontrado. Devido a sua simplicidade, o uso de uma fonte AT para alimentar nossos projetos de eletrônica torna-se mais simples do que de uma ATX.

Antes  de  utilizar a  fonte  para  alimentar nossos  projetos,  precisamos identificar as tensões que ela fornece. Existem vários conjuntos de cabos saindo da fonte, de várias cores diferentes. Cada cor corresponde a uma tensão diferente. Essa relação entre cores e tensões obedece a um padrão, que podemos verificar na tabela abaixo.

Nome
Descrição
GND
Preto
0V (Terra)
+5V
Vermelho
+5V DC
-5V
Branco
-5V DC
+12V
Amarelo
+12V DC
-12V
Azul
-12V DC
PG
Laranja
“Power Good”

 O cabo laranja, chamado de “Power Good”, é um recurso da fonte AT que têm a função de indicar quando todas as outras tensões estão estabilizadas. Quando isso ocorre, a tensão nessa saída é de 5V.

Uma fonte AT possui vários conectores. Os mais numerosos são os utilizados para conectar HDs, drives de CD/DVD, que possuem apenas 4 pinos, sendo um de 5V, um de 12V  e dois de GND, sendo facilmente identificáveis.

Na fonte AT, também estão presentes dois conectores maiores, destinados a alimentação da placa-mãe e dos componentes a ela conectados. Esses conectores são maiores e neles estão presentes todas as saídas fornecidas pela fonte AT. 

Alterações que devem ser feitas para utilização como fonte de bancada.

1º) Selecionar as tensões desejadas.
2º) Descarta as saídas não utilizadas, cortando os fios bem próximo da placa evitando risco de curto.
3º) Colocar conectores de sua preferência.
4º) Instalar chave liga/desliga mais adequada
OBS: Lembrando que para fonte AT a chave liga/desliga deve suportar uma corrente maior conforme a capacidade da fonte, pois esta chave é ligada diretamente na rede alternada 110 ou 220V.
5º) Se preferir instale led para indicar funcionamento ( basta utilizar o pino +5V DC ), lembrando da necessidade de resistor para limitar a corrente. 

Fonte ATX 

As fontes ATX foram desenvolvidas mais recentemente. Elas são mais evoluídas que as AT, possibilitando que o computador seja desligado automaticamente pelo sistema operacional, sem a necessidade de pressionar o botão Power (sendo essa a diferença mais perceptível em relação à AT), além de possuírem melhor ventilação e proteção contra curto-circuito, entre outras melhorias.

Outra grande diferença em relação à fonte AT é que ela se mantém em estado de “Espera” (Stand-by). Nesse modo, todos os componentes do computador permanecem desligados, mas a fonte ainda é capaz de fornecer energia a alguns periféricos (por exemplo, alguns mouses ópticos permanecem ligados).

Assim como na fonte AT, as várias saídas fornecidas são identificadas através da cor do cabo correspondente. A tabela abaixo descreve a relação entre as saídas e suas respectivas cores.
 
Nome
Descrição
GND
Preto
0V (Terra)
+5V
Vermelho
+5V DC
-5V
Branco
-5V DC
+12V
Amarelo
+12V DC
-12V
Azul
-12V DC
+3.3V
Laranja
+3.3V DC
+5VSB
Roxo
+5V DC “Stand-by”
PWR_OK
Cinza
“Power Ok”
PS_ON
Verde
“Power Supply On”
  
Podemos perceber algumas diferenças do padrão ATX em relação ao AT. Além da presença da saída de 3.3V, foram adicionadas as saídas +5VSB, PS_ON e PWR_OK. A saída PWR_OK (“Power Ok”) tem a mesma função da “Power Good” presente na fonte AT.

Já o pino PS_ON é utilizado para selecionarmos o estado de funcionamento da fonte. Quando aterramos esse pino, ligando-o ao GND, a fonte será acionada, ou seja, todas as saídas estarão aptas a alimentar algum circuito.

Quando a fonte se encontra em estado de espera, a única saída capaz de alimentar algum circuito é a +5VSB. É importante notar também que essa saída também estará ligada quando a fonte estiver acionada.

Alterações que devem ser feitas para utilização como fonte de bancada.

1º) Selecionar as tensões desejadas.
2º) Descarta as saídas não utilizadas, cortando os fios bem próximo da placa evitando risco de curto.
3º) Colocar conectores de sua preferência.
4º) Instalar chave liga/desliga mais adequada.
OBS: Lembrando que para fonte ATX a chave liga/desliga deve somente ligar o pino PS_ON ao terra.
5º) Se preferir instale led para indicar funcionamento ( basta utilizar o pino +5V DC ), lembrando da necessidade de resistor para limitar a corrente.
6º) Se preferir instale led para indicar presença de tensão da rede alternada ( basta utilizar o pino Stand-by ) , lembrando da necessidade de resistor para limitar a corrente. 

E assim ficou a ATX como Fonte de Bancada



2 comentários:

Anônimo disse...

cara como modificar uma fonte at para fonte de bancada variavel

Carlos Veiga disse...

Tai, excelente ideia essa sua furadeira. Muito bem feita e prática. Parabéns.

Postar um comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente.
- Para solicitação de algum material não disponível no blog utilize o formulário de CONTATO.

Compartilhando Circuitos e Informações